Categorias
Certificação Financeira

Como otimizar e qualificar a homologação de fornecedores

Os desafios do Setor de Compras das organizações entram em um ciclo cada vez mais complexo de padrão de qualidade. Afinal, a avaliação precisa dos parceiros e fornecedores é parte essencial de um plano de desenvolvimento organizacional. Entenda, pela perspectiva da Executiva Outsourcing em seus mais de 20 anos de mercado, como otimizar e qualificar a homologação de fornecedores.

Tempo e assertividade são dois fatores essenciais para uma homologação de fornecedores eficiente. Todo o processo de homologação deve ser cauteloso e pensado para a segurança do seu negócio.

A dúvida que fica é: como ganhar tempo ao mesmo passo em que os critérios de avaliação se tornam cada vez mais complexos?

A Executiva Outsourcing reúne abaixo suas metodologias para responder a essa questão.

Situação financeira e cadastral fornecedor

A Executiva Outsourcing desenvolveu a análise mais completa do mercado para indicar com precisão o nível de segurança da contratação de fornecedores. Essa metodologia já resolve dois grandes desafios do setor de compras:

  • Os processos de análise são terceirizados, sobrando tempo para o foco em outras estratégias do setor
  • O preço dessas análises, uma vez que o valor do processo realizado pela Executiva Outsourcing é responsabilidade do próprio fornecedor

Já partindo para a análise, é preciso compreender que o processo de otimizar e qualificar a homologação de fornecedores precisa passar por uma análise detalhada de todos os itens que apresentam a real situação financeira e cadastral de um terceiro ou de um fornecedor.

Por isso, a análise realizada na Qualificação e Certificação Financeira da Executiva Outsourcing possui três modalidades:

Para além da homologação

Se você conseguir enxergar todos esses pontos antes de homologar seus fornecedores, com certeza, o Setor de Compras tomará decisões mais inteligentes.

Caso não consiga ter todos esses dados em mãos, é preciso ficar atento. Sua empresa pode estar correndo risco de parcerias que vulnerabilizam o seu negócio.

Avaliar os fornecedores é um processo complexo e a Executiva Outsourcing consegue proteger seu negócio em toda a jornada do fornecedor.

Isso significa que, mesmo que o seu fornecedor deixe de ser um parceiro comercial seguro, existem maneiras de proteger sua empresa. A Qualificação e Certificação Financeira é uma metodologia que pode ser adotada antes de contratar, mas também na manutenção dos contratos e antes das rescisões.

Tenha uma visão clara e objetiva de quem são os seus parceiros e qualifique ainda mais o seu negócio.

Conheça a Qualificação e Certificação Financeira e entre em contato com nossa equipe comercial: (41) 3668-7782 (11) 93414 -7700 | Filial São Paulo (11) 4502-1146 | E-mail comercial@executiva.com.br

Categorias
Gestão de Terceiros

Gestão de riscos de terceiros é prioridade estratégica das empresas em 2021

Independentemente do porte da empresa ou do segmento de atuação, se o seu negócio possui fornecedores, prestadores de serviços e outros tipos de terceiros na sua supply chain, vai ser impossível crescer sem uma efetiva gestão de riscos de terceiros. Para compreender a percepção ampla do mercado em relação à Gestão de Terceiros, a Executiva Outsourcing reúne aqui dados e insights importantes. Boa leitura!

Uma pesquisa global chamada Third Party Risk Management Outlook 2020, realizada pela consultoria KPMG, mostrou a relevância da gestão de riscos de terceiros para os executivos.

O estudo foi realizado com 1.100 executivos de 14 países, incluindo o Brasil, com o objetivo de avaliar como as empresas lidam com os desafios de implementação de uma efetiva gestão de riscos de terceiros.

Cenário global na gestão de riscos de terceiros

Compreenda, em um apanhado geral da publicação, como a gestão de riscos de terceiros se tornou uma das prioridades estratégicas entre a alta gestão em todo o mundo.

  • 59% dos executivos disseram que suas organizações foram recentemente sujeitas a sanções e observações regulatórias relacionadas ao gerenciamento de terceiros
  • 60% alegaram que os riscos mais graves para a reputação de sua organização vêm do fracasso de terceiros no cumprimento de suas metas
  • Apenas ¼ dos entrevistados (275 empresas) utilizam automação na gestão de terceiros como método de mitigação de riscos
  • 76% indicaram haver projetos de investimento crescente na gestão de riscos de terceiros de suas organizações

Enfrentando desafios comuns

Se de uma lado a ampla conscientização de que uma Gestão de Terceiros completa se torna cada vez mais relevante para os negócios, a complexidade da legislação cria diversos gargalos nessa relação.

Confira o que os executivos entrevistados têm para contar sobre os desafios na gestão de riscos de terceiros:

  • 72% dos entrevistados disseram que suas organizações precisam urgentemente melhorar a forma como avaliam terceiros
  • 52% dos executivos acreditam que o programa de gerenciamento de terceiros da empresa está sobrecarregado, influenciando a capacidade de fazer negócios
  • 67% dizem que as avaliações de risco de terceiros da organização não são unificadas
  • Apenas 36% das empresas realiza monitoramento contínuo dos pontos de atenção
  • 40% não monitora todos os terceiros após a contratação

Na Executiva Outsourcing

Para compreender como colocar em prática uma gestão de riscos de terceiros que de fato represente segurança ao seu negócio, entenda como a Executiva Outsourcing conduz um projeto de Gestão de Terceiros:

  • Coletamos todos os dados das empresas (funcionários terceiros) que integram o seu negócio
  • Realizamos Auditoria Patronal completa
  • Realizamos Auditoria Funcional completa
  • Entregamos o redesenho dos processos e gerenciamos mensalmente toda a adequação

Supere os desafios da mitigação de riscos na terceirização com a metodologia e tecnologia da Executiva Outsourcing. Fale conosco: Matriz (41) 3668-7782 (11) 93414 -7700 | Filial São Paulo (11) 4502-1146 | E-mail comercial@executiva.com.br

LEIA MAIS

Terceirização com dados inteligentes de empresas e funcionários terceiros

Homologação de fornecedores: 4 análises para contratação com segurança

Saúde Financeira e Gestão de Terceiros: o que considerar no projeto de terceirização

A análise setorial e societária para a escolha de um fornecedor de serviços

Categorias
LGPD

Proteção de dados: conheça o site institucional da ANPD

A criação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) é fundamental para conquistarmos o ambiente de segurança que queremos para o mercado nacional. O Governo Federal inaugurou o site institucional da ANPD, órgão que irá fiscalizar e aplicar sanções ao descumprimento dos termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). As sanções passam a vigorar em agosto deste ano.

A ANPD é o órgão público responsável por contribuir para a segurança jurídica necessária aos entes públicos e privados que realizam operações de tratamento de dados pessoais.

Também é responsabilidade da ANPD viabilizar transferências internacionais de dados que sigam parâmetros adequados de proteção à privacidade, o que pode abrir novos mercados para empresas brasileiras.

O que esperar da ANPD?

O site da ANPD conta com conteúdos institucionais, agenda oficial do presidente do órgão, um conteúdo exclusivo com perguntas e respostas (FAQ) sobre LGPD e links para os canais de atendimento ao público (já com telefone e endereço de e-mail).

O art. 55-J da LGPD estabelece as principais competências da ANPD, dentre as

quais se destacam as seguintes:

  • elaborar diretrizes para a Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais

e da Privacidade;

  • fiscalizar e aplicar sanções em caso de tratamento de dados realizado em

descumprimento à legislação, mediante processo administrativo que

assegure o contraditório, a ampla defesa e o direito de recurso;

  • promover na população o conhecimento das normas e das políticas

públicas sobre proteção de dados pessoais e das medidas de segurança;

  • estimular a adoção de padrões para serviços e produtos que facilitem o

exercício de controle dos titulares sobre seus dados pessoais, os quais

deverão levar em consideração as especificidades das atividades e o porte

dos responsáveis;

  • promover ações de cooperação com autoridades de proteção de dados

pessoais de outros países, de natureza internacional ou transnacional;

  • editar regulamentos e procedimentos sobre proteção de dados pessoais e

privacidade, bem como sobre relatórios de impacto à proteção de dados

pessoais para os casos em que o tratamento representar alto risco à

garantia dos princípios gerais de proteção de dados pessoais previstos na

LGPD;

  • ouvir os agentes de tratamento e a sociedade em matérias de interesse

relevante e prestar contas sobre suas atividades e planejamento;

  • editar normas, orientações e procedimentos simplificados e

diferenciados, inclusive quanto aos prazos, para que microempresas e

empresas de pequeno porte, bem como iniciativas empresariais de

caráter incremental ou disruptivo que se autodeclarem startups ou

empresas de inovação, possam adequar-se à Lei;

  • deliberar, na esfera administrativa, em caráter terminativo, sobre a

interpretação da LGPD, as suas competências e os casos omissos;

  • articular-se com as autoridades reguladoras públicas para exercer suas

competências em setores específicos de atividades econômicas e

governamentais sujeitas à regulação; e

  • implementar mecanismos simplificados, inclusive por meio eletrônico,

para o registro de reclamações sobre o tratamento de dados pessoais em

desconformidade com a LGPD

Acesse o site da ANPD e mantenha-se atento aos posicionamentos da Autoridade: https://www.gov.br/anpd/pt-br

Continue acompanhando o blog da Executiva Outsourcing para mais informações sobre LGPD e segurança de dados no ambiente corporativo.

Para compreender como a Executiva Outsourcing entrega a melhor Gestão de Terceiros do mercado, com conformidade total à LGPD, assista ao vídeo abaixo:

Categorias
LGPD

Artigo | Calendário LGPD 2021: o que de fato acontece a partir de 1º de agosto

Artigo publicado pelo diretor-presidente do Grupo Executiva, Márcio Pereira de Barros

Chamar o ano de 2020 de atípico é eufemismo. Mas não podemos deixar de reconhecer alguns processos de amadurecimento essenciais para o mercado nacional, como as movimentações realizadas durante o enfrentamento da pandemia (teletrabalho, atualização de processos comerciais e mudanças constantes nos processos de conformidade trabalhista).

Estávamos alguns bons anos atrás das grandes economias em todos esses aspectos. E, para as empresas nacionais, essas movimentações vieram, lado a lado, com um outro grande momento para o mercado nacional.

Ultrapassamos uma obsolescência essencial: o amadurecimento do Judiciário, com a proteção de dados reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal como um direito constitucional fundamental. A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é um grande passo para nós, empresários e empresárias, em nível comercial, e para todos cidadãos.

Ponto de atenção no Calendário 2021: multas a partir de 1º de agosto

A aplicação de sanções por parte da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) a empresas que infringirem a LGPD só poderá ocorrer a partir de 1º de agosto de 2021.

O que não impede que Justiça decida pela condenação com base na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) a quem repassar informações sem autorização até lá, como já vimos em alguns casos.

Continue lendo no LinkedIn.

Categorias
Notícias

Homologação de fornecedores: 4 análises para contratação com segurança

Se você decidiu expandir sua operação ou até mesmo otimizar algumas áreas da sua empresa, a contratação de fornecedores deve estar no seu horizonte de investimentos. Para que essa relação seja, de fato, proveitosa para o seu negócio, é essencial ter capacidade técnica para avaliar a segurança na homologação de fornecedores. Neste artigo, a Executiva Outsourcing apresenta as 4 análises centrais capazes de garantir a validação da parceria.

É preciso deixar claro que esta metodologia é exclusiva da equipe de auditores da Executiva Outsourcing.

Nossa equipe, centrada em desenvolver processos que garantem segurança em toda a jornada da terceirização, encontrou na Qualificação e Certificação Financeira a forma mais segura para a homologação de fornecedores.

Mais seguro por quê?

Dentre todas as formas de investigar a segurança de uma homologação de fornecedor, nossa equipe encontrou uma estratégia de explorar todas as possibilidades de validar os riscos da contratação.

Por ser uma análise que abrange 4 frentes capazes de refletir o passado, o presente e a projeção do fornecedor, sua equipe passa a conhecer com clareza o que aquele fornecedor traz na bagagem ao entrar no seu negócio.

Lembre-se sempre: conhecer a fundo suas parcerias comerciais é uma estratégia muito eficaz de assegurar o desenvolvimento do seu negócio.

4 análises para homologação de fornecedores com segurança

Abaixo, você conhecerá as 4 análises realizadas pela Executiva Outsourcing para te entregar o diagnóstico completo da Qualificação e Certificação Financeira:

Análise 1: Demonstrações Contábeis

  • São mais de 40 indicadores
  • Analisamos balanços e DREs dos últimos três anos da empresa (31/12)
  • Dados que ajudam a perceber se há um risco de contratação, renovação e encerramento do contrato

Análise 2: Visão de Mercado

  • Protestos
  • Falência
  • Concordata
  • Restrições Financeiras
  • Entre outros

Análise 3: Dívida Pública

  • Débitos com a Fazenda Nacional
  • Certidões (municipal, estadual, federal, CRF, CNDT)
  • Consulta de processos trabalhistas em andamento (TRTs a nível nacional)

Análise 4: Due Diligence

  • Análise do quadro societário
  • Pessoas politicamente expostas
  • Crimes financeiros
  • Entre outros

Criticidade de Homologação: tenha todas as respostas

A Qualificação e Certificação Financeira é uma análise detalhada de todos os itens que validam ou não a situação financeira e, consequentemente, a contratação de um terceiro ou de um fornecedor.

O processo é uma forma estratégica de avaliar os indicadores que mostram a criticidade do negócio. A previsibilidade e a segurança são benefícios inestimáveis para as empresas tomadoras de serviço.

Quando contratamos um negócio para participar das dinâmicas de entrega da nossa empresa, precisamos nos certificar que aquele contrato vai trazer, de fato, benefícios e não prejuízos.

Por isso, saiba como a Qualificação e Certificação Financeira da Executiva Outsourcing pode tornar sua homologação de fornecedores em um processo 100% seguro.

Para negociações ágeis e seguras com fornecedores, fale agora mesmo com a nossa equipe comercial: Matriz (41) 3668-7782 | (11) 93414-7700 | Filial São Paulo: (11) 4502-1146 | E-mail comercial@executiva.com.br.

Categorias
Notícias

Segurança de Dados: conheça o padrão Executiva Outsourcing

Se você busca um Sistema de Gestão de Terceiros, sua preocupação deve estar muito alinhada às melhores práticas de segurança de dados. Afinal, ao terceirizar, uma série de dados dos colaboradores terceiros passam a integrar os seus processos. Neste artigo, a Executiva Outsourcing apresenta a você todas as metodologias utilizadas em nossas soluções para garantir máxima Segurança de Dados na sua Terceirização.

Padrão Executiva de Qualidade

Todos os nossos clientes estão protegidos por contratos de confidencialidade, que já preveem a segurança dos dados pessoais e empresariais dos tomadores e prestadores.

Todos os dados sensíveis dos clientes são armazenados dentro de nossos servidores, de forma que o acesso é 100% controlado.

Assim, garantimos a transparência e o direito de acesso a essas informações. Tudo de forma clara, inteligível e simples quando requisitada pelo cliente dono da informação.

Assim, fazemos cumprir cada frente da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e nos alinhamos às adequações de Compliance necessárias, incluindo os processos de auditoria.

Criptografia e segurança na nuvem

Você já conhece o SG3? Trata-se de uma Sistema de Gestão de Terceiros robusto e adequado a empresas de todos os portes e que também se adequar a diferentes segmentos.

Ao adotar o SG3, seu negócio ganha comunicação de dados criptografada do início ao fim. O que torna essa solução ainda mais segura, é a hospedagem.

O SG3 é 100% em nuvem, dispensando instalações físicas para executar todas as suas funcionalidades. Todos os serviços e dados são armazenados em ambiente cloud Amazon, garantindo conformidade com todos os órgãos normativos do mundo.

Além disso, temos um processo ágil de Teste de Efetividade recorrentes capazes de apresentar, de forma preventiva, ataques e ameaças antes que eles ocorram.

Todos os colaboradores da Executiva Outsourcing são treinados para proteção dos dados sensíveis dos clientes, mantendo o sigilo e confidencialidade declarados nos nossos contratos.

Para compreender a importância da guarda e o armazenamento de dados sensíveis merece toda a sua atenção na terceirização:

Para conhecer a fundo como protegemos o seu negócio ao garantir a melhor Gestão de Terceiros do mercado, entre em contato: Matriz (41) 3668-7782 | (11) 93414-7700  | Filial São Paulo (11) 4502-1146 | E-mail comercial@executiva.com.br

Categorias
Notícias

Jogo de Cintura e Amadurecimento | Conheça a perspectiva de Marta Schuh, líder em Cyber Insurance da Marsh

Quantas vezes, no decorrer deste ano, você conseguiu chegar a uma nova forma de fazer o que você já fazia? Para quem conseguiu transpor os desafios das novas dinâmicas de trabalho, essa sensação foi uma constante. Gestores viveram grandes movimentações de reinvenção em 2020. Marta Helena Schuh, líder em Cyber Insurance da Marsh, é uma dessas profissionais que conduziu, com sua equipe e com os clientes da empresa, novas formas de trazer resultados e conduzir transformações necessárias na cultura das organizações.


Depois de uma conversa exclusiva com o projeto Executiva Do Bem, trazemos a voz de uma líder que acredita que 2020 foi essencial para o amadurecimento do mercado nacional em relação à segurança cibernética.

A Marsh é líder global em corretagem de seguros e soluções inovadoras de gerenciamento de riscos, com atuação em mais de 130 países.

Desde junho de 2019, Marta assumiu a liderança do produto comercial de segurança cibernética da empresa. E assumiu o desafio com um conhecimento global da área, sendo formada em Business pela University of Arts London, especializada em Direito Digital pelo Insper, Cybersecurity for Insurance pela UCLA e em Cyber Attacks pela NYU Tandon School of Engineering.


Esse mosaico diversificado de formação foi essencial para auxiliar os clientes da Marsh em um ano em que muito teve de mudar.


Cibersegurança muito além dos dados


Para quem precisou se reorganizar no início da pandemia, tanto a nível de infraestrutura quanto no âmbito das dinâmicas de trabalho, o desafio era mais do que conseguir definir prioridades. O desafio era, também, deparar-se com demandas antes ignoradas nos processos organizacionais. E essas demandas tinham muito a ensinar.


“As empresas entenderam os riscos considerados menos relevantes, começaram a buscar soluções de transferências e uma preocupação maior em relação à tecnologia”, explicou Marta Schuh.


“Os riscos cibernéticos não estão ligados só a uma adequação à LGPD, ou só a uma obrigação de segurança da informação e de dados, e sim a uma questão operacional para que a empresa se mantivesse em plena operação apesar dos colaboradores estarem em casa. Esse foi o grande impacto no início de março, começar a levar essa percepção para dentro das empresas”, disse Marta, destacando a complexidade de despertar essa percepção em um nível cultural, resultando em processos mais alinhados a uma gestão efetiva dos riscos cibernéticos.


As novas formas de conduzir projetos, contatos comerciais e desenvolvimento de equipes foram essenciais para trazer à tona vulnerabilidades que não estavam até então perceptíveis para a alta gestão dos negócios brasileiros. “A pandemia demonstrou à alta gestão que a compreensão ampla do risco cibernético é necessária para que seu negócio continue”, explicou.


Celebrar o amadurecimento e os espaços de troca


Essa nova percepção é salutar e extrapola a base de discussões sobre proteção de dados que o Brasil vem ampliando nos últimos anos com Lei Geral de Proteção de Dados. “Na questão de cibersegurança, a gente ainda está bem distante de mercados europeus, americanos. Se olharmos hoje, a gente tem uma distância de 10 anos de maturidade de mercado”, informa a líder de Cyber Insurance da Marsh.


Mas engana-se quem pensa que essa proporção é desmotivadora. “A gente tem dado saltos quânticos nessa relação. Há 3 anos, nossa diferença era de quase 20 anos. Rapidamente estamos avançando. Em 2021, quando entram as penalizações da LGPD, a gente vai dar um salto ainda maior, sem dúvidas.”


Cada cliente tem sua demanda e esse amadurecimento deve ser conduzido com entendimento dos desafios específicos de cada negócio. E foram os espaços de diálogo que tornaram essa transição possível.


“A gente tem um canal muito expanso de comunicação com os clientes. A gente provocou debates de conscientização sobre esses riscos e sobre como as empresas deveriam se comportar. Em abril, lançamos um webinar com a Microsoft sobre risco cibernético na pandemia. Ao longo dos últimos meses, mensalmente, tivemos materiais, publicações, eventos, tudo para que a gente conseguisse preparar nossos clientes e também para entender como eles estavam sentindo essas mudanças estratégicas nos seus negócios”, disse Marta Schuh.


Além de buscar ativamente a percepção e a formação dos clientes, a Marsh também buscou agentes diversos para compreender o que estava acontecendo no mercado. Marta foi representante da Marsh nas mesas-redondas online e no Fórum LGPD realizados pela Executiva Outsourcing.


Para conferir a contribuição da Marta Schuh ao Fórum LGPD, clique aqui.


Novas formas, novos objetivos


Quando unimos muitas visões, ganhamos em conhecimento para poder compreender melhor o momento que enfrentamos. Sobre a experiência de liderar uma equipe de casa, Marta aprendeu e projetou novas ideias.


“Esse ano trouxe muito jogo de cintura. A gente teve que se adaptar muito rapidamente, com os desafios que o ambiente de casa traz, com seus benefícios e seus malefícios”, contou Marta, que sentiu, no home office, uma diferença significativa no seu modo de conduzir seus projetos.

“Ano passado, eu fiz quase 300 trechos de vôo. Fui de uma profissional que não parava em casa para essa nova dinâmica domiciliar.”


O contato com o cliente deixou de ser olho no olho. O que demandou criatividade. Com a equipe interna não foi diferente. Criatividade e adaptação foram essenciais. Mas esse movimento criativo resultou em ainda mais vontade de crescer.


“Como gestora, gosto de estar perto. Foi um desafio aprender a apoiar, a distância, pessoas que estavam iniciando na equipe. Para 2021, quero focar em desenvolver minha equipe, para que a gente consiga abraçar ainda mais projetos”, contou Marta.


O profissional também é agente social


Ainda sobre o desenvolvimento profissional, Marta gosta de se elaborar para além do que ela pode fazer dentro das organizações. “Eu não me vejo apenas como uma executiva da Marsh. Eu tenho que colaborar para que a sociedade se conscientize em relação às questões de cibersegurança”, afirmou.


Para enfrentarmos os próximos passos do nosso amadurecimento, como nação, em relação à segurança cibernética, Marta é uma aliada que pensa muito além dos muros corporativos.


“A ideia é disseminar conteúdos para que as pessoas possam entender como isso [cibersegurança] impacta o dia delas. É importante pensar em auxílio às pessoas, pois faltou a percepção de como se prevenir para que as pessoas não sejam vítimas de criminosos. No mundo virtual, estamos expostos – talvez até mais que fora dele. As pessoas ainda não perceberam os cuidados e cautelas. Quero explorar ainda mais esse lado”, finalizou Marta ao comentar sua vontade de impactar o mundo nesse fluxo de encontrar novas e melhores formas de evoluirmos todos juntos.

Gostou da entrevista? Compartilhe a história da Marta Schuh, líder em Cyber Insurance da Marsh, e continue acompanhando o blog da Executiva Outsourcing.

Categorias
Notícias

Terceirização com dados inteligentes de empresas e funcionários terceiros

Se você já terceiriza ou está pensando em adotar fornecedores na sua operação, já sabe da importância de cuidar das adequações legais nesse processo. No entanto, muitos acham que esse cuidado deve ser aplicado apenas na homologação dos fornecedores. Para entender como lidar com a jornada do fornecedor por meio de um processo de terceirização com dados inteligentes de empresas e funcionários terceiros, leia até o final.

É importante entender o processo de terceirização em todas as suas nuances e como ele impacta todos os setores do seu negócio. Afinal, resguardar a sua empresa na terceirização é passo fundamental para planejar o crescimento organizacional.

Por isso, investir em um sistema de tecnologia de gestão de terceiros é o passo mais seguro para evitar o fator “erro humano”, além de conseguir centralizar todas as informações necessárias.

Aqui, estamos falando de uma tecnologia Saas (Software as a service), que pode ser integrada aos sistemas de gestão já utilizados no seu negócio.

Mas diante das diferentes possibilidades de softwares de gestão de terceiros, o que deve ser levado em conta?

Começando pelos Dados

Já parou para pensar sobre a quantidade de dados que trafegam dentro do seu negócio no processo de terceirização? Pois então. Falar de dados sensíveis é uma questão muito importante para qualquer empresário e empresária.

Ao terceirizar, você terá o cadastro de funcionários e das empresas terceiras. Nesse cadastro, você precisa priorizar a inteligência de apresentação e a segurança dos mesmos. Nesses perfis, devem constar informações estratégicas que, de fato, vão resultar em análises aprofundadas e em tomadas de decisão ágeis.

Um exemplo prático que faz diferença na vida dos profissionais que atuam na gestão de terceiros é ter no perfil de cadastro de cada contrato, o contato direto do colaborador responsável por aquela terceirização. Assim, fica mais fácil acionar o profissional que responderá pelo andamento daquele processo.

Pois considere este diferencial como um potencial mais estratégico para a sua gestão de terceiros completa.

Segurança de dados

A tecnologia em nuvem é sua aliada neste ponto. Dados salvos em nuvem garantem segurança e acesso permanente aos dados de empresas e funcionários terceiros.

O Sistema de Gerenciamento de Terceiros da Executiva Outsourcing, o SG3, oferece essas e muito mais garantias de conformidade, como para a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Atenção à documentação!

Acompanhar cada etapa com a devida atenção é mandatório no desenvolvimento de qualquer projeto. Um projeto seguro de terceirização não é diferente. Outra inteligência necessária à gestão de terceiros é a referente à documentação.

Um sistema de gestão de terceiros realmente pautado em conferir inteligência aos seus dados deve ser capaz de indicar quais documentos estão em auditoria, se possuem ou não conformidade, ou então, quais documentos faltam para a finalização e adequação daquele processo.

Opte por um sistema de gestão de terceiros capaz de entregar essas informações para o seu time.

Na Executiva Outsourcing

Consegue entender como é importante atender às exigências da terceirização com dados inteligentes? Para conhecer como essa pode se tornar uma realidade no seu negócio, assista ao vídeo abaixo:

Estamos à disposição: Matriz (41) 3668-7782 | (41) 99918-3389 | Filial São Paulo (11) 4502-1146 | E-mail comercial@executiva.com.br